Glossário de Marketing Digital

O marketing digital é um dos segmentos imune a crises econômicas na última década. Há crescimento, e crescimento considerável, ano após ano. Cada dia que se passa, mais e mais pessoas entram neste ramo em busca de um empreendimento rentável ou para complementar sua renda. Mas a maioria não faz a menor ideia do que é e quais os principais conceitos do marketing digital. Para ajudá-lo a compreender um pouco mais deste importante segmento, elaboramos um glossário do marketing digital em ordem alfabética.

O marketing digital é um dos segmentos imune a crises econômicas na última década. Há crescimento, e crescimento considerável, ano após ano. Cada dia que se passa, mais e mais pessoas entram neste ramo em busca de um empreendimento rentável ou para complementar sua renda. Mas a maioria não faz a menor ideia do que é e quais os principais conceitos do marketing digital.

Para ajudá-lo a compreender um pouco mais deste importante segmento, elaboramos um glossário do marketing digital em ordem alfabética.

Confira o glossário agora:

ABA

Associação Brasileira de Anunciantes – entidade que congrega a principais empresas anunciantes do país.

ABAP

Associação Brasileira de Agências de Propaganda – entidade que congrega as principais agências do país.

ABERT

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão – entidade que congrega as principais emissoras de rádio e televisão do país.

ABIPEME

Associação Brasileira de Institutos de Pesquisa de Mercado – tradicional entidade das empresas de pesquisa, bastante reduzida depois que um grupo das principais organizações da área deixou a Associação para fundar a ANEP.

ABP

Associação Brasileira de Propaganda – entidade, com sede no Rio de Janeiro, que reúne empresas e profissionais da área de propaganda e é a mais antiga das associações brasileiras na área publicitária.

AD HOC

Trabalho feito sob encomenda, especialmente para um cliente. Termo geralmente utilizado na área de pesquisa.

ADVB

Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil – entidade que congrega profissionais da área de marketing e propaganda.

ADVERTISING

Propaganda comercial, em inglês.

ADWORDS

O Google AdWords é um programa de publicidade online da Google através do qual se podem apresentar anúncios nas suas plataformas, como as páginas de resultados (ou SERP - Search Engine Results Page), Google Maps, Gmail, etc., bem como nos websites parceiros que disponibilizam espaço para apresentação de anúncios..

AEPAL

Associação Brasileira das Empresas de Propaganda ao Ar Livre – entidade que congrega as principais empresas que fazem propaganda ao ar livre, tais como painéis, luminosos, placas em prédios e ruas, outdoors e assemelhados.

AGÊNCIA

1. Empresa dedicada à arte e técnica da propaganda. 2. Empresa especializada em agenciar modelos e intérpretes.

ALL-TYPE

Anúncio de jornal ou revista, outdoor ou qualquer outro tipo de material impresso apenas com frases escritas, sem nenhum tipo de ilustração.

ALTO-CONTRASTE

Efeito empregado em fotografia (estática ou cinematográfica) para eliminar os meios-tons, deixando apenas os contornos em preto-e-branco ou nas cores dominantes.

ANDROID

Android é o sistema operacional do Google para dispositivos móveis baseado no Linux. Além disso, a loja virtual Google Play tem aplicativos e jogos tanto gratuitos quanto pagos para os smartphones e tablets com Android.

ANEP

Associação Nacional de Empresas de Pesquisa – entidade que congrega os principais institutos de pesquisa do país.

ANER

Associação Brasileira de Editores de Revistas – entidade que congrega as principais editoras de revistas do país.

ANIMATIC

Esboço de um comercial de Televisão ou cinema, feito com ilustrações e movimentos básicos, de forma a explicar melhor como será o resultado após sua efetiva produção. Geralmente empregado em pesquisa, para fazer pré-teste de comerciais.

ANJ

Associação Nacional de Jornais – entidade que congrega os principais jornais do país. ANUNCIANTE – Ver Cliente.

ANÚNCIO

Peça publicitária em revista ou jornal. Também utilizado como sinônimo de qualquer peça de propaganda.

ANÚNCIO COOPERADO

Anúncio feito por mais de uma empresa, em conjunto, com os custos divididos entre elas. O exemplo mais comum está nos anúncios de lojas de varejo que destacam as marcas de determinados fabricantes.

API

Conjunto de rotinas e padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseado na Web. A sigla API refere-se ao termo em inglês "Application Programming Interface" que significa em tradução para o português "Interface de Programação de Aplicativos".

APP

Associação dos Profissionais de Propaganda – entidade, sediada em São Paulo, que reúne empresas e profissionais da área de propaganda.

APPROACH

Abordagem, em inglês. Termo utilizado para definir a linha de comunicação adotada ou o gancho criativo da peça de propaganda.

ARTE

Qualquer ilustração utilizada para compor uma peça publicitária. ARTE-FINAL – Ilustração em sua forma definitiva, seja ela de desenhos, símbolos ou letras.

ATENDIMENTO

1. Área da agência (do veículo, produtora ou fornecedor) que atende os clientes da empresa. 2. Profissional que cumpre a tarefa de atendimento. 3. Ato de atender a um cliente, ou seja, trabalhar de forma permanente e regular para ele.

ATINGIMENTO

1. Neologismo criado pelos profissionais de marketing e comunicação. 2. Ato de atingir um consumidor através de mensagem publicitária. 3. Região geográfica ou segmento de consumidores cobertos por um meio ou veículo de comunicação.

AUDIÊNCIA

Pessoas atingidas pelos veículos de comunicação. Termo aplicado tanto para definir as pessoas que ouvem determinada emissora de rádio como as que assistem a determinado canal de televisão ou lêem determinado título de jornal ou revista.

AUDIÊNCIA ACUMULADA

Soma das audiências obtidas pelo emprego de diversos meios e veículos de comunicação, com o uso de diversos programas, diversas mensagens e/ou a repetição delas. Pode ser bruta ou líquida.

AUDIÊNCIA BRUTA

Somatória de todas as audiências obtidas, sem descontar as duplicações.

AUDIÊNCIA LÍQUIDA

Volume total de audiência obtida, descontadas as duplicações. Soma dos que viram, ouviram ou leram a mensagem no mínimo uma vez, contando apenas uma vez cada pessoa.

AUDIÊNCIA MÉDIA

1. Volume habitual de audiência de um veículo. 2. Média das audiências obtidas com o emprego de diversos veículos de comunicação ou programas.

AUDIÊNCIA PRIMÁRIA

Audiência obtida prioritariamente por um veículo de comunicação (ou programa); como, por exemplo, as crianças em um programa infantil, os assinantes de uma revista, os compradores de um jornal, etc.

AUDIÊNCIA SECUNDÁRIA

Audiência obtida entre pessoas às quais o veículo (ou programa) não é destinado; como, por exemplo, os adultos em um programa infantil e as pessoas que pedem emprestado uma revista ou um jornal.

AUTORIZAÇÃO

Documento entregue pela agência ou anunciante autorizando a veiculação de mensagem publicitária em um veículo de comunicação.

AVALIAÇÃO

Na área de mídia, tanto pode ser o trabalho inicial de análise do que as marcas concorrentes estão fazendo em termos de propaganda, como o estudo da melhor alternativa (plano) de mídia a ser empregada, ou a comparação entre os objetivos definidos e os resultados efetivamente alcançados.

BACK GROUND

Ver BG.

BACK PROJECTION

Técnica de cinema que consiste em projetar por trás de uma cena outra imagem já existente. O exemplo mais comum é colocar uma pessoa falando em um estúdio com imagens de uma paisagem correndo por trás. (Ver C-hroma Key e Newsmatte).

BANDA MAGNÉTICA

Espaço nos filmes cinematográficos (à margem das imagens) no qual é gravada a trilha sonora. (Ver Trilha Sonora).

BANDA SONORA

O Mesmo que Banda Magnética.

BENDAY

Aplicação de retícula no fundo ou em partes de um trabalho gráfico para dar uma tonalidade cinza (nos casos das peças em preto-e-branco) ou colorida. Também pode ser usada sobre letras ou ilustrações, para dar o mesmo efeito (de cinza ou colorido). Pode ser lisa ou com desenhos. Pode ser aplicada em percentagens de 5 a 95%.

BG

1. Música que fica ao fundo de uma locução falada em um comercial de rádio. 2. Locução feita por baixo da cena que se vê no comercial, ou seja, sem que a pessoa que fala apareça.

BLACK AND WHITE

(B&W) Preto-e-branco, em inglês. BLOW UP – Técnica fotográfica, que consiste em ampliar o detalhe de uma fotografia, destacando-o.

BOLD

Grosso ou espesso, em inglês. Termo utilizado para definir uma letra mais grossa que o normal. (Ver Negrito)

BONIFICAÇÃO

Ver BV.

BOTTOM

Medalhão, geralmente de plástico, com símbolos e frases sobre determinada marca, muito usado em promoções para identificar pessoas ou ser distribuído como brinde.

BRAINSTORMING

Tempestade cerebral, em inglês. Técnica utilizada para gerar idéias publicitárias. Consiste em propor e relacionar todo tipo de associações que vierem cabeça, sem nenhuma análise sobre sua pertinência, para avaliação posterior. Geralmente é feita por duas ou mais pessoas, em conjunto.

BRAND

Marca, em inglês. (Ver Marca) BREAK – Intervalo comercial, no rádio e na televisão.

BRIEFING

Resumo, em inglês. Documento contendo a descrição da situação da marca ou empresa, seus problemas, oportunidades, objetivos e recursos para atingilos. Base do processo de planejamento. (Ver Planejamento)

BRIFAR

Ato de passar o briefing para outra parte envolvida.

BROADSIDE

Folheto especialmente dirigido aos públicos internos (vendedores, funcionários) e intermediários (distribuidores, varejistas) de uma empresa, geralmente explicando como será uma campanha de propaganda e/ou promoção.

BROMURO

Cópia fotográfica em preto-e-branco de cromo ampliado para ser colada no paste-up e indicar a ampliação necessária e os cortes corretos a serem fei-tos no fotolito ou rotofilme. (Ver Fotolito, Paste-up e Rotofilme)

BUDGET

Orçamento, em inglês. Geralmente utilizado para definir a verba disponível para uma determinada campanha ou período de tempo, incluindo produção e mídia.

BV

Sigla de Bonificação de Volume, uma Bonificação extra dada pelos veículos (e também por produtoras e fornecedores) às agências que conseguem encaminhar a eles elevados volumes de mídia ou trabalhos de diversos de seus clientes.

CAIXA ALTA (CA)

Letra maiúscula ou texto escrito todo em letras maiúsculas. CAIXA ALTA E BAIXA (CAb) – Texto escrito em letras maiúsculas e minúsculas. CAIXA BAIXA (cb) – Letra minúscula ou texto todo escrito em letras minúsculas.

CADERNO

Cada uma das partes de uma revista ou jornal. Geralmente impressas em uma única a e – posteriormente – dobradas.

CADERNO REGIONAL

Suplemento publicitário (com ou sem adição de material editorial) das revistas e jornais nacionais veiculado em regiões específicas.

CALENDÁRIO PROMOCIONAL

Plano anual de promoções e eventos promocionais de uma marca ou empresa.

CALHAU

Anúncio ou comercial colocado no lugar de um espaço não-comercializado, que iria ficar em branco. Geralmente, os veículos colocam suas próprias mensagens, peças comunitárias ou de utilidade pública.

CAMPANHA

Conjunto integrado de peças e esforços publicitários ou promocionais.

CANCELAMENTO

Contra-ordem da autorização dada a um veículo para veicular um anúncio ou comercial.

CARTAZ

1. Qualquer mensagem publicitária gráfica impressa em papel ou pintada diretamente sobre madeira, metal ou outro material. 2. Unidade padrão do meio outdoor. (Ver Outdoor)

CARTAZETE

Tipo de cartaz, de pequenas dimensões, geralmente utilizado no ponto-de-venda (supermercados, bares, lojas, etc.).

CASE HISTORY

História de um caso, em inglês. Termo utilizado para definir uma história, geralmente de sucesso, vivida por uma empresa ou marca.

CASE

Abreviação de case history e termo usado mais freqüentemente.

CENTIMETRAGEM

Tamanho de um anúncio de jornal, definindo quantos centímetros / coluna ele ocupa. (Ver Centímetro / Coluna)

CENTÍMETRO / COLUNA

Espaço-padrão de um jornal, ou seja, um centímetro de comprimento por uma coluna de largura.

CENTRAL DE MÍDIA

Unidade – localizada no anunciante ou na agência – que centraliza as operações de planejamento, negociação, compra e execução de mídia de um determinado cliente.

CHAMADA

Comercial de rádio ou televisão promovendo sua própria programação. CHAPA – Lâmina de metal que serve como matriz para impressão. CHAPADO – Trabalho gráfico com fundo uniforme de uma única cor.

CHECKING

Conferindo, em inglês. Trabalho de conferência da efetividade da veiculação das mensagens autorizadas, incluindo a qualidade de impressão ou transmissão e a precisão de horário ou posição.

CHROMA KEY

Recurso técnico do videoteipe que permite sobrepor uma imagem a outra de fundo, ou colocar uma imagem de fundo, geralmente externa, em uma cena que está sendo gravada em estúdio. (Ver Back Projection e Newsmat-te)

CILCO DE VIDA

Termo utilizado para definir os períodos da vida de um produto, que começa com seu lançamento, passa pelo seu crescimento, sustentação, declínio e – muitas vezes – reciclagem.

CIRCUITO ABERTO

Em rádio ou televisão, serve para definir as emissões de caráter aberto, que qualquer aparelho sintonizador pode pegar.

CIRCUITO FECHADO

Em radio ou televisão, serve para definir as emissões de caráter fechado destinadas apenas aos aparelhos que tenham o decodificador da transmissão ou estejam diretamente ou fisicamente ligadas à fonte emissora. Também usado para definir esforço publicitário ou promocional dirigido a pequenos Segmentos de públicos.

CIRCULAÇÃO

Total dos exemplares de um jornal ou revista efetivamente distribuídos ou comprados pelos eleitores. (Ver Encalhe e Tiragem)

CIRCULAÇÃO CONTROLADA

Total da circulação gratuita dirigida a determinados segmentos da população ou grupos profissionais.

CIRCULAÇÃO DIRIGIDA

O mesmo que Circulação Controlada.

CIRCULAÇÃO PAGA

Total da circulação efetivamente paga pelos leitores, através de assinaturas ou compra em bancas.

CIRCULAÇÃO PROMOCIONAL

Total da circulação gratuita dirigida aos anunciantes, agências e segmentos de formadores de opinião.

CLAQUETE

Tela de identificação de um comercial (com título, duração, nome do anunciante, agência, produtora, etc.) colocada antes de seu começo e que jamais é exibida ao público.

CLASSE SÓCIO-ECONÔMICA

Parcela da população agrupada por suas características de renda, arbitradas pelas entidades representativas do mercado publicitário. No Brasil, foram definidas cinco classes: A, B, C, D e E.

CLASSIFICADOS

Tipo de anúncio, geralmente de pequenas dimensões, publicados pelos jornais (e algumas revistas) agrupados por área de interesse (aluguel e venda imóveis, empregos, venda de automóveis, etc.).

CLICHÊ

Matriz para impressão em metal ou plástico, utilizada nos processos tipográficos mais primitivos. (Ver Tipografia)

CLIENTE

1. Empresa anunciante que é uma usuária habitual da propaganda e do mercado publicitário. 2. Profissional que trabalha no anunciante e é responsável pela propaganda.

CLIPPING

Coleção de material impresso, de rádio ou TV com notícias sobre determinado assunto, empresa, pessoa ou marca.

CLOSE

Abreviação casual de Close Up. Fotografia ou tomada videocinematográfica em grande detalhe de um objeto, situação ou pessoa.

CLUBE DE CRIAÇÃO

Entidade que reúne profissionais de criação. O principal deles é o de São Paulo (CCSP), que edita um Anuário com o melhor da criação publicitária de cada ano, sendo seguido em importância pelo Clube de Criação do Rio de Janeiro.

COBERTURA

Espectro geográfico ou de segmento da população coberto por um veículo.

CÓDIGO BRASILEIRO DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO PUBLICITÁRIA

Conjunto de normas autodefinidas pelo mercado publicitário para garantir a honestidade da propaganda e a concorrência ética entre as empresas. (Ver CONAR)

COMERCIAL

Peça publicitária para rádio, cinema ou televisão.

COMISSÃO

Remuneração paga pelos veículos às agências de propaganda pela propaganda a eles encaminhada.

COMPENSAÇÃO

Veiculação adicional de comercial ou anúncio para compensar peça que não tenha sido veiculada ou que tenha sido exibida ou publicada em más condições técnicas ou em desacordo com a autorização do cliente / agência. (Ver Autorização)

COMPOSIÇÃO

Texto de anúncio, cartaz ou outro material gráfico composto na sua forma final (no tipo, corpo e medidas definidas) e pronto para montar o paste-up. (Ver Tipo, Corpo, Paste-up e Fotocomposição)

COMPOSITOR

Profissional especializado na criação do som publicitário – spot, jingle e trilha – que geralmente trabalha como free-lancer ou ligado à uma produtora. (Ver Criação, Free-Lancer, Jingle,Produtora, Spot e Trilha Sonora)

COMPROVANTE

Documento emitido pela emissoras de rádio e televisão assegurando que o comercial foi veiculado conforme a autorização. (Ver Autorização)

CONAR

Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária – entidade formada por anunciantes, veículos e agências que administra o cumprimento do Código Brasileiro de Auto- Regulamentação Publicitária. (Ver Código)

CONTA

Termo utilizado para designar o atendimento publicitário permanente da agência a determinado produto, serviço, marca ou empresa. (Ver Atendimento)

CONTATO

Outra denominação do profissional de atendimento, seja de agência, veículo, produtora ou fornecedor. (Ver Atendimento)

COPIÃO

Primeira seleção montada das cenas – filmadas – de um comercial, para análise e decisão final sobre a montagem ou edição. (Ver Edição e Montagem)

COPY

Texto, em inglês. Termo utilizado para definir o texto de uma peça publicitária.

COPYRIGHT

Direito legal de propriedade de um texto, frase, livro, obra de arte, música ou qualquer outra forma de expressão.

CORPO

Em termos gráficos, o tamanho da letra que é utilizada na composição dos textos. (Ver Composição)

COTA

Em mídia, divisão do valor de patrocínio de um programa (edição ou projeto especial) entre mais de um anunciante.

COUCHE

Tipo de papel, coberto por uma fina camada de gesso, indicado pra impressos de boa qualidade.

CPM

Ver Custo por Mil.

CRIAÇÃO

1. Tarefa de idealizar as peças publicitárias. 2. Departamento encarregado do trabalho criativo dentro da agência. 3. Profissionais especializados na criação de peças publicitárias. (Ver Diretor de Arte, Dupla e Redator)

CRITÉRIO ABA-ABIPEME

Critério de definição das classes sócio-econômicas adotado em conjunto pe-la ABA e ABIPEME e utilizado como padrão pelo mercado. Com a criação da ANEP e a proposta de revisão e atualização conjunta desse critério, seu nome foi modificado para Critério ABA-ANEP. (Ver ABA, ABIPEME, ANEP e Classe Sócio-Econômica)

CRITÉRIO ABA-ANEP

Critério de definição das classes sócio-econômicas adotado em conjunto pela ABA e ANEP e utilizado como padrão pelo mercado. (Ver Critério ABA-ABIPEME)

CROMO

Fotografia em cores em positivo (tipo dispositivo) de alta qualidade técnica para ser reproduzida em anúncios, cartazes e outros materiais gráficos.

CUSTO

1. Valor de qualquer espaço, trabalho de produção, material e projeto publicitário. 2. Valor em dinheiro da unidade de espaço (página, centímetro/coluna, cartaz, segundos, etc.) comercializada pelo veículo. (Ver Custo por GRP e Custo por Mil)

CUSTO BRUTO

Custo total de um veículo, espaço ou programação de mídia a ser pago pelo anunciante. (Ver Audiência, Espaço e Programação)

CUSTO LÍQUIDO

Custo total de um veículo, espaço ou programação de mídia menos a comissão de agência. (Ver Audiência, Espaço e Programação)

CUSTO POR GRP

Custo para atingir 1% da audiência de um veículo, espaço ou programação de mídia. (Ver Audiência, Espaço, Programação e GRP)

CUSTO POR MIL (CPM)

Custo para atingir mil consumidores através de um veículo, espaço ou programação de mídia. (Ver Audiência, Espaço e Programação)

CUSTO DO TARGET

Custo (bruto, líquido, por GRP ou por mil) para atingir o target ou público-alvo de uma campanha. (Ver definições anteriores de Custo, bem como Público-Alvo e Target).

DAY-AFTER-RECALL

Tipo de pesquisa realizada no dia seguinte à veiculação de um comercial de TV para avaliar o nível de recall obtido junto ao target. (Ver Recall e Target)

DEADLINE

Prazo limite ou final, em inglês. Utilizado para definir o prazo máximo para a realização de qualquer tarefa publicitária.

DECUPAGEM

Na produção de um comercial, a descrição pormenorizada de cada uma de suas cenas, com diálogos, cenografia, presença de intérpretes e figurantes, figurino, efeitos especiais, etc.

DESCONTO DE FREQÜÊNCIA

Desconto concedido pelos veículos aos anunciantes em função do nível de freqüência de suas veiculações.

DESCONTO DE VOLUME

Desconto concedido pelos veículos aos anunciantes em função do volume total de suas veiculações.

DESCONTO PROGRESSIVO

Valor crescente de desconto concedido pelos veículos aos anunciantes que cumprem determinadas condições de volume, freqüência e posição em suas veiculações. (Ver definições anteriores e Posição)

DESIGN

Ferramenta de comunicação de marketing que trabalha com formas, traços e cores.

DETERMINADO

Espaço publicitário determinado (o veículo deve publicar o anúncio ou veicular o comercial exatamente no espaço definido pelo anunciante). (Ver Inde-terminado)

DIAGRAMAÇÃO

1. Divisão e ordenação do espaço de uma página, cartaz ou outra peça gráfica entre imagens e textos. 2. Ordem da publicação de matérias e anúncios em uma revista ou jornal.

DIAGRAMADOR

Profissional que faz a diagramação. (Ver Diagramação)

DIÁRIO

1. Jornal que circula diariamente. 2. Em pesquisa, caderno em que a pessoa pesquisada de forma contínua faz as anotações a respeito do que está sendo pedido (como hábito de consumo de mídia, de produtos, etc.).

DIFERENCIAL

Neologismo criado para caracterizar a diferença competitiva de um produto, serviço ou empresa em relação ao mercado onde atua.

DIRETOR

Em produção, denominação do profissional encarregado da direção geral de um comercial, geralmente free-lancer ou ligado à uma produtora. (Ver Free-lancer e Produtora)

DIRETOR DE ARTE

1. Profissional de criação especializado em desenvolver a parte visual e gráfica das peça publicitárias. 2. Em produção, profissional responsável pelo projeto e execução da parte visual do comercial, incluindo cenografia, figurinos, objetos de cena, etc. (Ver Criação e Dupla)

DIRETOR DE FOTOGRAFIA

Em produção, denominação do fotógrafo do comercial.

DIRETOR DE PRODUÇÃO

Em produção, denominação do profissional encarregado da direção geral da parte de produção.

DISCUSSÃO EM GRUPO

Técnica de pesquisa qualitativa que coloca um assunto, produto ou empresa em análise por um grupo de pessoas, sob a moderação de um profissional de pesquisa.

DISPLAY

Peça promocional e de merchandising que exibe uma mensagem ou uma mensagem e um produto no ponto-de-venda. (Ver Ponto-de-venda)

DTP

Desk Top Publishing, ou editoração eletrônica. Sistema, processo e equipamento informatizado capaz de fazer a diagramação, composição, artes e arte-final no computador, com o resultado sendo mostrado no vídeo e dando saída do trabalho em papel, fotolito ou disquete – para se enviado aos fornecedores de fotolito. (Ver Diagramação, Composição, Arte-final, Fotoli-to, DTR e DTPrint)

DTPrint

Desk Top Printer. Sistema, processo e equipamento de DTR de maior potência recursos, capaz de produzir tanto artes-finais e fotolitos acabados como de controlar diretamente a operação de máquinas de impresssão, enviando sinais eletrônicos que imprimem sem o uso de fotolitos. (Ver Artefinal, Fotolito, DTP e DTR)

DUPLA

1. Conjunto de um diretor de arte e um redator que trabalham juntos para desenvolver peças publicitárias e promocionais. Unidade básica da criação de uma agência. Às vezes, pode haver o trabalho conjunto de mais elementos de uma área ou outra e o auxílio do diretor e do compositor. (Ver Criação, Compositor, Diretor, Diretor de Arte e Redator) 2. Abreviação de Página Dupla.

E-COMMERCE

O e-commerce, que em português significa comércio eletrônico, é uma modalidade de comércio que realiza suas transações financeiras por meio de dispositivos e plataformas eletrônicas, como computadores e celulares. Um exemplo deste tipo de comércio é comprar ou vender produtos em lojas virtuais.

EDIÇÃO

Tarefa de editar as cenas gravadas (em videoteipe) de um comercial, organizando, selecionando e colocando-as na seqüência adequada. Esse trabalho (que corresponde à montagem do cinema) geralmente é feito em duas etapas, a primeira para ter uma primeira edição (equivalente ao copião do filme) e a segunda para fazer a edição final do comercial. (Ver Copião e Montagem)

EDITOR

Em produção, profissional que faz a edição ou aparelho de videoteipe que realiza esse trabalho. (Ver Edição)

EDITORA

Empresa que edita revistas ou jornais.

EFEITO ESPECIAL

Em produção, qualquer efeito mecânico (realizado durante a filmagem ou gravação), fotográfico ou de edição (realizado na etapa de finalização) capaz de gerar uma imagem especialmente modificada da realidade, dramatizando a intenção de comunicação desejada. (Ver Filmagem, Finalização e Gravação)

EFEITO RESIDUAL

Aquilo que fica gravado como lembrança/percepção nas pessoas de uma peça ou campanha de propaganda (Ver Recall)

ENCAIXE

1. Em mídia, disponibilidade de tempo ou espaço em um veículo. 2. Em direção de arte, espaço aberto em um texto para colocar a ilustração, ou vice-versa. 3. Em artes gráficas, técnica de justapor dois ou mais cromos em uma matriz (fotolito, rotofilme, etc.) 4. Ato de preencher uma janela com anúncio ou comercial. (Ver Cromo, Fotolito, Janela e Rotofilme)

ENCALHE

Diferença entre a circulação e a tiragem de um veículo impresso, que é devolvida pelas bancas e distribuidores às editoras. (Ver Circulação e Tiragem)

ENCARTE

Peça publicitária gráfica encartada em jornal e revista, no formato do veículo ou não. Serve para dar visibilidade à mensagem, ser destacada pelo consumidor ou para atingir segmentos geográficos e de mercado.

ENTRELINHA

Em artes gráficas, espaço entre as linhas de um título ou texto

ERP

ERP é uma sigla derivada do nome Enterprise Resource Planning que, traduzido ao pé da letra, significa “Planejamento dos recursos da empresa”. ERPs são que softwares que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema.

ESCALA DE CORES

Em artes gráficas, as provas de cada uma das cores (geralmente quatro) de uma matriz para impressão. Serve para que o impressor possa controlar a impressão de cada cor de modo a atingir um bom resultado final.

ESPAÇO

Em mídia, todo e qualquer espaço (na mídia impressa) ou tempo (no rádio, TV e cinema) publicitário. (Ver Tempo)

ESPACEJAMENTO

Em artes gráficas, espaço entre as letras de um título ou texto.

ESPELHADO

Em mídia, designa anúncio em uma página anterior ou posterior a outra que também tem uma mensagem publicitária).

ESPELHO

Esquema da diagramação de uma publicação (Ver Diagramação)

ESPM

Escola Superior de Propaganda e Marketing – entidade de ensino do mercado publicitário, com sede em São Paulo e unidades no Rio de Janeiro e Porto Alegre.

ESTANDE

Pequena construção ou balcão armado em feiras ou locais públicos para servir de base a promotores e divulgadores de uma empresa ou marca, receber clientes e prospects, expor mercadorias e amostras, material publicitário ou promocional.

EXECUÇÃO

1. Em mídia, a tarefa de executar a mídia, emitindo as autorizações e enviando os materiais. 2. Na criação, a tarefa de dar forma física às mensagens. (Ver Autorização e Produção)

EXECUTIVO DE CONTA

Profissional da área de atendimento de agência. (Ver Atendimento) EXIBIÇÃO – Veiculação da mensagem publicitária pelo veículo.

EXPOSIÇÃO

Sinônimo de cobertura alcançada por um meio, veículo, campanha ou peça publicitária. (Ver Cobertura, Meio e Veículo)

EXTERNA

Em produção, a filmagem ou gravação (em videoteipe) de cenas fora de estúdio, ao ar livre. (Ver Filmagem, Gravação e Locação)

FACA

Em artes gráficas, instrumento de metal montado em madeira que serve para recortar impressos em formatos especiais.

FAIXA

Menagem publicitária impressa em faixas de pano ou plástico, colocadas nas ruas, fachadas de prédios ou em seu interior.

FAIXA DE GÔNDOLA

Tipo de faixa específica para gôndolas de supermercados. (Ver Gôndola)

FAMÍLIA

1. Em marketing, termo utilizado para definir um grupo de produtos seme-lhantes, com funções complementares ou parecidas, tamanhos diferentes, etc. 2. Em artes gráficas, termo utilizado para definir um conjunto de tipos com as mesmas características. (Ver Tipo)

FECHAMENTO

Prazo limite para aceitação de anúncios e comerciais pelos veículos.

FEE

1. Importância paga por uma tarefa ou período pelo cliente à agência, produtora ou empresa especializada pela prestação de seus serviços. 2. Importância paga por qualquer empresa a um profissional, por tarefa ou período.

FEEDBACK

Em comunicação, todo e qualquer retorno do target à comunicação feita pela empresa, seja através de pesquisa, de um mecanismo de resposta (cupom, telefone, etc.) ou de forma espontânea. (Ver Target)

FICHA TÉCNICA

Relação dos profissionais responsáveis pela criação/produção de qualquer peça ou campanha publicitária.

FIDELIDADE

Nível de preferência do consumidor a uma determinada marca ou veículo de comunicação.

FIDELIZAÇÃO

Neologismo criado pelos profissionais de marketing para definir programas e esforços no sentido de conquistar ou incentivar a fidelidade dos consumidores a determinada marca ou empresa.

FILMAGEM

Ação de filmar uma cena para a produção de comercial para televisão ou cinema. (Ver Gravação)

FINALIZAÇÃO

Em produção, as tarefas de conclusão de um comercial, como a edição, sonorização, realização de efeitos especiais e copiagem. (Ver Edição e Efeitos Especiais)

FOLDER

1. Folheto publicitário constituído de uma única folha, com uma ou mais dobras. 2. Anúncio de revista com uma ou mais dobras. (Ver Folheto)

FOLHETO

Peça publicitária gráfica com uma ou mais folhas.

FOLLOW UP

Seqüência, em inglês. Ação de acompanhar a execução de um plano de comunicação ou de mídia ou a produção de qualquer peça publicitária.

FONOGRAMA

Peça publicitária sonora, para veiculação em rádio, televisão ou cinema. (Ver Jingle, Spot e Trilha Sonora)

FONTE

Em artes gráficas, o nome e o formato de uma família de tipos. (Ver Tipo) FORMATO – Dimensões e forma de um anúncio ou peça gráfica, tempo e tipo de um comercial de rádio, TV ou cinema. FOTOCOMPOSIÇÃO – Composição feita por processo fotográfico. (Ver Composição)

FOTOGRAVURA

Em artes gráficas, matriz em metal ou plástico de uma fotografia ou ilustração. Técnica em desuso, pois foi substituída pelo fotolito ou rotofilme. (Ver Fotolito e Rotofilme)

FOTOLITO

1. Filme de artes gráficas, que serve como matriz de impressão off-set e sobre o qual são reproduzidos textos, fotos e ilustrações originalmente em papel ou cromo. 2. Empresa que executa serviços de fotolito. (Ver Cromo, Off-set e Rotofilme)

FOTOLITOGRAFIA

A arte e técnica de fazer fotolitos.

FOTOTRAÇO

Reprodução fotográfica de textos e imagens em alto-contraste, sem tonalidades cinzas. (Ver Alto-contraste)

FREE-LANCE

1. Trabalho realizado de forma temporária, sem vínculos empregatícios. 2. Ato de fazer trabalho free-lancer. 3. Profissional que trabalha no regime de free-lancer.

FREQÜÊNCIA

Quantidade de vezes que uma pessoa é atingida por uma mensagem publicitária em um certo período de tempo.

FREQÜÊNCIA MÉDIA

Quantidade média de vezes que a audiência total de uma campanha ou programação foi atingida por suas mensagens. Este valor é obtido pela divisão do número de audiência bruta pela audiência líquida. (Ver Audiência Bruta, Audiência Líquida, Freqüência e GRP)

FUSÃO

Ação de fundir duas ou mais imagens em uma, seja em fotografias estáticas, cinematográficas (filmes) ou videográficas (videoteipe).

GIMMICK

Truque ou efeito criado para chamar a atenção do consumidor para determinado anúncio, comercial, produto ou promoção.

GÔNDOLA

Prateleira de supermercado, na qual estão expostas as mercadorias para o consumidor fazer sua seleção. (Ver Faixa e Ponta de Gôndola)

GOODWILL

Boa-vontade, em inglês. Geraçào de boa-vontade para com empresas e marcas através da propaganda, RP e eventos promocionais.

GRAVAÇÃO

1. Ação de gravar uma cena em videoteipe para produção de comercial para televisão ou cinema. A filmagem feita em VT. 2. Ação de gravar locução, música ou canto para comerciais, jingles, spots e trilhas. (Ver Filmagem, Jingle, Spot e Trilha)

GRIFO

O mesmo que itálico. (Ver Itálico)

GRP

Abreviação de Gross Rating Point. 1. Soma total da audiência obtida por uma campanha ou programação. 2. Unidade de audiência (1 GRP eqüivale a 1% de audiência). O mesmo que audiência bruta. (Ver Audiência Bruta e Programação)

GRUPO DE MÍDIA

Entidade que reúne os profissionais de mídia das agências. O principal é o de São Paulo. (Ver Mídia)

HEAVY USER

Consumidor pesado, em inglês. Em marketing, termo utilizado para designar os principais consumidores de um produto.

HARD SELL

Venda pesada, em inglês. Expressão utilizada para definir abordagens e mensagens de venda direta, de estilo promocional e sem sutilezas. (Ver Soft)

HD

Abreviação corrente de High Definition – Alta Definição. (Ver LD)

HELIOGRÁFICA

Tipo de cópia feita do fotolito para o papel, geralmente na cor azul, para antecipar o resultado final da impressão. É utilizada para os trabalhos em preto-e-branco.

HONORÁRIOS

1. Remuneração da agência por qualquer de seus serviços ao cliente, com exceção da veiculação, paga através da comissão concedida pelos veículos. 2. Remuneração do profissional free-lancer ou contratado. (Ver Free-lancer e Comissão)

HOUSE AGENCY

Agência-da-casa, em inglês. Agência de propaganda pertencente ao próprio anunciante, que trabalha para seu proprietário e – eventualmente – para outros clientes.

HOUSE ORGAN

Qualquer publicação periódica de uma empresa, destinada a seus funcionários, consumidores, varejistas ou mercado em geral.

IAA

International Advertising Association (Associação Internacional de Publicidade) – entidade que reúne empresas e profissionais de anunciantes, agências e veículos para defender a liberdade da propaganda e para desenvolvê-la enquanto técnica e atividade econômica. Tem membros em 85 nações e capítulos nacionais em 49 países do mundo, inclusive no Brasil.

IBOPE

1. Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, o maior instituto de pesquisa no Brasil. 2. Sinônimo de sucesso e aceitação popular.

IDENTIDADE VISUAL

Conjunto de símbolos e cores que identificam uma empresa ou marca, como logotipo e logomarca, alfabeto, papelaria, pintura de frota, padrões visuais de embalagem e de propaganda, etc.

ILUSTRAÇÃO

1. Qualquer desenho, fotografia, gravura ou símbolo gráfico que ilustre uma peça publicitária. 2. Técnica específica de desenho para uso em propaganda, promoção, etc.

IMAGEM CORPORATIVA

Conjunto das percepções em relação a uma empresa, tanto junto a seus consumidores como a outros grupos de pessoas e ao mercado como um todo. Essas percepções são a visão externa em relação a diversos aspectos da empresa, como tamanho, objetivos, postura diante do mercado, produtos fabricados ou serviços prestados, qualidade desses produtos/serviços, volume de produção e de faturamento, rentabilidade, contemporaneidade, etc.

IMAGEM DE MARCA

O mesmo que imagem corporativa, mas aplicada a um produto/serviço ou linha deles.

IMPACTO

1. Ação de atingimento de um consumidor pelas mensagens publicitárias. 2. Capacidade de uma mensagem publicitária em motivar as pessoas atingidas. (Ver Atingimento)

INCENTIVO

Ferramenta de comunicação utilizada para motivar o público interno (empregados) e intermediário (distribuidores, atacadistas, varejistas, etc.) a cumprir determinados objetivos definidos pela empresa.

INDETERMINADO

Espaço publicitário não-determinado (o veículo pode publicar o anúncio ou veicular o comercial no local por achar mais conveniente). (Ver Determinado)

INFORMAÇÃO PUBLICITÁRIA

Mensagem publicitária (na mídia impressa, rádio ou TV) sem as característi-cas habituais de um anúncio ou comercial, geralmente imitando o estilo editorial do veículo em que está sendo veiculada. (O mesmo que Informe Publicitário ou Publieditorial)

INFORME PUBLICITÁRIO

O mesmo que informação publicitária. (Ver Informação Publicitária)

INSERÇÃO

1. Anúncio ou comercial veiculado. 2. Ato de veicular qualquer peça publicitária nos veículos.

INSERT

1. O mesmo que encarte. 2. Ato de inserir alguma mensagem curta durante um programa de rádio ou TV (como uma frase, um letreiro, uma logomarca, etc.). (Ver Encarte)

INSTITUCIONAL

1. Relativo à instituição (empresa, associação ou entidade pública ou privada). 2. Tipo de propaganda feita para valorizar a instituição e obter ganhos para a imagem corporativa e de marca. (Ver Imagem Corporativa e Imagem de Marca)

INSTITUTO

Em pesquisa, empresa especializada na realização de pesquisas.

ITÁLICO

Forma de escrita intermediária entre o impresso normal (em pé ou redondo) e o cursivo (feito à mão). Caracteriza-se pelas letras inclinadas (geralmente para a direita). (Ver Grifo, Negrito e Redondo)

IVC

Instituto Verificador de Circulação – entidade mantida por anunciantes, agências e veículos ara auditar, de forma independente, a tiragem e circulação de jornais e revistas. (Ver Circulação e Tiragem)

JANELA

1. Espaço em branco deixado em um anúncio para posterior encaixe da mensagem específica, muito usado na propaganda cooperada entre indús-tria e varejo. 2. Tempo de alguns segundos deixado em mensagem de rádio ou de televisão para a mesma finalidade apontada em 1. 3. Intervalo comercial para uso das emissoras locais quando das transmissões em rede. (Ver Encaixe e Rabicho)

JINGLE

Mensagem publicitária para rádio na forma de música em que se canta os benefícios da marca.

JOB

1. Nome de todos os trabalhos específicos feitos para um cliente que se atende de forma permanente. 2. Trabalho feito para um anunciante do qual a agência não tem a conta.

KINESCOPIA

Processo que transfere material gravado em videoteipe para filme. (Ver Telecinagem)

KINESCÓPIO

Aparelho que realiza a kinescopia. (Ver Kinescopia)

LANÇAMENTO

Esforço de lançamento de um produto, marca ou campanha, feito através de diversas ações de marketing e comunicação. (Ver Sustentação) LAY-OUT – Diagramação, em inglês. (Ver Diagramação) LAYOUTMAN – Profissional que faz lay-outs, diagramador. (Ver Diagramador) LD – Abreviação corrente de Low Definition – Baixa Definição. (Ver HD)

LIGHT USER

Consumidor leve, em inglês. O contrário de heavy user, ou seja, o consumidor moderado ou pequeno de um produto. (Ver Heavy-user)

LINK

Ligação, em inglês. 1. Termo utilizado para expressar a ligação entre sistemas de comunicação eletrônica e telecomunicações. 2. Termo utilizado para expressar uma Ligação temática ou formal entre as peças de uma campanha publicitária. (Ver Linkar)

LINKAR

Ato de fazer o link. (Ver Link)

LOCAÇÃO

1. Realização de uma filmagem ou gravação (em videoteipe) fora do estúdio, seja em externas ou em ambientes fechados naturais (com ou sem adaptação). 2. Lugar onde são feitas essas filmagens/gravações. (Ver Externas)

LOCUÇÃO

1. Texto falado por locutor ou intérprete para comerciais de rádio, televisão e cinema. 2. Ato de realizar a gravação desse texto. (Ver Gravação)

LOCUÇÃO EM OFF

Texto de comercial interpretado por locutor/intérprete que não se vê na cena. (Ver Off)

LOGO

Abreviatura de logotipo ou logomarca. (Ver Logotipo e Logomarca)

LOGOMARCA

Símbolo gráfico identificador de uma empresa ou marca, quando composta do símbolo em si mais o logotipo. (Ver Logotipo e Marca)

LOGOTIPO

Letras (especialmente desenhadas ou adaptadas) utilizadas para compor o nome de marca ou empresa. (Ver Logomarca)

LUMINOSO

Tipo de cartaz publicitário com iluminação interna.

MAILING

Abreviação de mailing list. (Ver Mailing List)

MAILING LIST

Lista de correio, em inglês. Relação de nomes, endereços e dados adicionais de consumidores e prospects, para realizar ações de marketing direto. (Ver Marketing Direto e Prospect)

MALA DIRETA

1. Mensagem publicitária ou de marketing direto enviada pelo correio ou portadores. 2. Tipo de mídia, que consiste em enviar mensagens pelo correio ou portadores. (Ver Marketing Direto e Mídia)

MANCHA

Ilustração em rough, feita para dar uma idéia inicial de como ficará a peça gráfica quando finalizada. (Ver Rough)

MAPA DE PROGRAMAÇÃO

Quadro utilizado no planejamento e execução de mídia para mostrar visualmente quais as inserções que serão feitas. (Ver Inserção e Programação)

MARCA

1. Símbolo gráfico identificador de uma empresa, produto ou serviço. 2. Convenção utilizada para definir um produto, serviço ou empresa, incluindo sua denominação comercial e origem. (Ver Brand e Logomarca)

MARKETING

1. Conjunto das atividades empresariais destinadas à descoberta, conquista, manutenção e expansão de mercados para as empresas e suas marcas. 2. Área da empresa encarregada de planejar e administrar as tarefas de marketing.

MARKETING DIRETO

Ferramenta de marketing e de comunicação de marketing utilizada para estabelecer o relacionamento direto entre as empresas e seus consumidores e prospects (tanto pessoas físicas quanto outras empresas).

MARKETING MIX

O conjunto das atividades necessárias à realização do marketing. Essas atividades são reunidas em quatro áreas básicas: Produto (tudo o que se refere ao produto ou serviço em si, como formulação física, características, produção, qualidade, etc.); Distribuição (tarefas necessárias para apresentar o produto/serviço ao consumidor, para que ele possa comprá-lo e consumi-lo); Promoção (todas as tarefas de comunicação de marketing, que visam promover o consumo do produto/serviço); e Preço (política de preço).

MATERIAL

Em mídia, as peças publicitárias em sua forma física (fotolitos, fitas com comerciais, etc.) que são encaminhadas aos veículos.

MEIO

Abreviatura de meio de comunicação. (Ver Meio de Comunicação)

MEIO DE COMUNICAÇÃO

Os meios pelos quais a comunicação é feita, como o jornal, revista, rádio, televisão, outdoor, etc. (Ver Mídia)

MEIO-TOM

Graduação do preto. As partes cinzas nas peças em preto-e-branco.

MERCADO

Segmento de pessoas, empresas ou área geográfica onde estão os consumidores e prospects de uma empresa ou marca. (Ver Mercado-alvo e Mercado-teste)

MERCADO-ALVO

Mercado objetivado pela empresa ou marca. (Ver Mercado)

MERCADO-TESTE

Mercado escolhido pela empresa ou marca para fazer testes – de todos ou qualquer dos elementos do marketing mix – antes do lançamento definitivo de um produto ou serviço.

MERCHANDISING

Ferramenta de comunicação de marketing utilizada no ponto de venda e em espaços editoriais (TV, mídia impressa, etc.) para reforçar mensagens publicitárias feitas anteriormente (ou mesmo em substituição à propaganda, em alguns casos).

MÍDIA

1. Forma adaptada de média, que significa meio de comunicação, em latim e inglês. 2. Termo utilizado para designar os veículos de comunicação, no seu conjunto ou em particular. 3. Técnica publicitária que estuda e indica os melhores meios, veículos, volumes, formatos e posições para veicular as mensagens publicitárias. 4. Área especializada em mídia nas agências de propaganda. 5. Profissional especializado nas técnicas de mídia. (Ver Meio de Comunicação e as definições de Mídia a seguir)

MÍDIA BÁSICA

Em um plano de mídia, o meio de comunicação (ou veículo) utilizado como base da comunicação a ser feita. (Ver Mídia de Apoio)

MÍDIA DE APOIO

Em um plano de mídia, os meios de comunicação (ou veículos) utilizados como complemento e apoio à mídia básica. (Ver Mídia Básica)

MÍDIA ELETRÔNICA

Os meios de comunicação eletrônicos, como o rádio, a televisão e até certos tipos de luminosos e outdoors eletronizados. O cinema, apesar de não ser necessariamente eletrônico, entra nessa categoria, por hábito do mercado. (Ver Mídia e Mídia Impressa)

MÍDIA IMPRESSA

Os meios de comunicação impressos, especialmente a revista e o jornal, incluindo também o outdoor e todo tipo de material impresso. (Ver Mídia e Mídia Eletrônica)

MÍDIA MIX

Conjunto dos meios, veículos, formatos e posições utilizados em um plano de mídia. (Ver Mídia e Multimídia)

MIOLO

Parte interna de um jornal, revista ou folheto.

MOBILE

Termo que se refere ao uso de dispositivos móveis (Celular,Tablet, etc)

MÓDULO

Em um plano de mídia, conjunto de meios, veículos, formatos e posições com características semelhantes, que possam ser repetidos, combinados ou comparados com outros módulos nas tarefas de avaliação e simulação. (Ver Avaliação e Simulação)

MONTAGEM

Ação de organizar, selecionar, emendar e avaliar as cenas e seqüências dos filmes. (Ver Copião e Moviola)

MOVIOLA

Máquina na qual são organizadas, selecionadas, emendadas e avaliadas as cenas e seqüências dos filmes, formando inicialmente o copião e, depois, a montagem final. (Ver Copião e Montagem)

MULTIMÍDIA

1. Mensagem que utiliza mais de uma mídia para ser transmitida, como um audiovisual ou vídeo interativo (que une videoteipe, disc-laser e computador). 2. Sinônimo de mídia mix. (Ver Mídia Mix)

NEGRITO

Letra mais grossa que o normal, usada para fazer destaque no texto ou como recurso gráfico. (Ver Bold, Itálico e Redondo)

NET

Sigla utilizada para definir um comercial exibido em rede nacional de televisão, geralmente com transmissão via satélite.

NETWORK

Rede nacional de televisão.

NEWSLETTER

Peça gráfica, na forma de uma carta ou pequeno jornal, com estilo editorial, utilizada como veículo de comunicação publicitária e de relações públicas.

NEWSMATTE

Recurso técnico do videoteipe que permite sobrepor uma imagem a outra imagem de fundo. Ou colocar uma imagem de fundo, geralmente externa, em uma cena que está sendo gravada em estúdio. É uma evolução do chroma-key. (Ver Back Projection e Chroma-key)

NTSC

Padrão norte-americano de televisão em cores. (Ver PAL e SECAM)

OFF

Abreviação de locução em off. (Ver Locução em Off) OFF-SET – Técnica de impressão que utiliza máquinas planas, nas quais o papel entra em folhas e é impresso pela passagem de um cilindro (no que está gravada a mensagem) sobre ele.

ORIGINAL

Em produção, arte-final ou cromo encaminhada – junto como o paste-up – para se fazer os fotolitos e rotofilmes. (Ver Arte-final, Cromo, Fotolito, Paste-up e Rotofilme)

OTIMIZAÇÃO

Técnica empregada para selecionar as melhores alternativas de um plano de mídia, através do processo de avaliação e simulação. (Ver Avaliação e Simulação)

OUTDOOR

1. Tipo de cartaz publicitário de grandes proporções, de tamanho padronizado. 2. Meio de comunicação publicitária.

OVERLAY

Folha de papel transparente (geralmente vegetal) sobreposta ao paste-up ou arte-final contendo informações de produção e elementos gráficos que devem ser mesclados no fotolito ou rotofilme. (Ver Arte-final, Fotolito, Paste-up e Rotofilme)

PHP

O PHP (um acrônimo recursivo para PHP: Hypertext Preprocessor) é uma linguagem de script open source de uso geral, muito utilizada, e especialmente adequada para o desenvolvimento web e que pode ser embutida dentro do HTML

P.I.

Abreviação de Pedido de Inserção, que corresponde à autorização emitida pela agência ou anunciante para os veículos. (Ver Autorização)

PROGRAMADOR

Profissional especializado no desenvolvimento e no aperfeiçoamento de programas de computador.

PACK-SHOT

Expressão em inglês que significa a cena em que é feito um close do produto ou da marca que está sendo promovida no comercial. O pack-shot entra geralmente no final do comercial (ou um pouco antes), acompanhado de letreiro e/ou locução off com o tema/slogan da campanha ou marca. (Ver Locução Off)

PÁGINA

Unidade básica de anúncio no caso das revistas. PÁGINA DUPLA – Duas páginas de anúncio. PAICA – Forma adaptada do inglês pica, medida bastante utilizada em artes gráficas.

PAINEL

Tipo de cartaz, pintado diretamente sobre o muro, madeira, metal ou outro suporte. (Ver Pôster)

PAL

Padrão alemão de televisão em cores, adaptado para uso em diversos países. No Brasil, por exemplo, utiliza-se o Pal-M. (Ver NTSC e SECAM)

PAN

Abreviação de panorâmica. (Ver Panorâmica)

PANORÂMICA

Movimento da câmera (da esquerda para a direita ou vice-versa) que mostra uma tomada geral de um objeto, cena ou pessoa que está sendo filmada ou gravada. (Ver Filmagem, Gravação, Travelling e Zum)

PANTONE

Padrão de cores muito utilizado em artes gráficas como referência para impressão.

PASTE-UP

Montagem de qualquer peça gráfica, com a colagem da composição, do bromuro e artes-finais sobre um cartão. Quando pronto, é encaminhado ao fotolito ou rotofilme junto com o eventual cromo. Atualmente, com o desenvolvimento dos computadores gráficos, esse trabalho vem sendo gradativamente eliminado. (Ver Arte-final, Bromuro, Composição, Cromo, Fotolito, Rotofilme, DTP, DTR e DTPrint)

PB

Abreviação de preto-e-branco. (Ver Preto-e-branco)

PENETRAÇÃO

Em mídia, termo utilizado para definir o índice de atingimento de um determinado veículo sobre o total de consumidores de um meio, um segmento de mercado ou uma região geográfica.

PESQUISA

Técnica para se conhecer as motivações, atitudes e comportamentos dos consumidores e prospects. Pode ser regular (quando realizada de forma sistemática), ad hoc (quando realizada de forma específica para um cliente), quantitativa e qualitativa. (Ver Ad Hoc, Prospect e demais definições de pesquisa a seguir)

PESQUISA DE COMUNICAÇÃO

Tipo de pesquisa realizada para aferir aspectos ligados à comunicação de marketing, como percepção da marca, índice de recall, compreensão da mensagem, etc. (Ver demais definições de pesquisa e Recall)

PESQUISA DE MERCADO

Tipo de pesquisa realizada para aferir aspectos ligados ao produto em si e ao mercado, como motivações de consumo, necessidades e desejos dos consumidores e prospects, conceito dos principais concorrentes, etc. (Ver demais definições de pesquisa e Prospect)

PESQUISA DE MÍDIA

Tipo de pesquisa realizada para aferir aspectos ligados à mídia, como índices e perfil de audiência, hábitos de consumo de veículos e programas, relacionamento com os veículos, etc. (Ver demais definições de pesquisa)

PESQUISA QUALITATIVA

Tipo de pesquisa realizada para aferir aspectos qualitativos de alguma questão, como percepção de imagem, atitudes diante de marcas e veículos, motivações, etc. (Ver demais definições de pesquisa)

PESQUISA QUANTITATIVA

Tipo de pesquisa realizada para mensurar segmentos do mercado e as informações qualitativas pré-existentes ou levantadas pela pesquisa qualitativa. (Ver demais definições de pesquisa)

PLANEJAMENTO

1. Tarefa de realizar planos (de marketing, comunicação, mídia, etc.). 2. Sinônimo de plano. 3. Área ou departamento das agências e demais empresas. (Ver Briefing)

PLUS

Extra, em inglês. Termo utilizado em Promoção para definir aquela coisa a mais que será oferecida ao consumidor (como um desconto, que é um valor menor em dinheiro, mas também é um plus).

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO

Estratégia básica de comunicação de uma empresa ou marca. Regras (poli-ces) que devem ser seguidas no trabalho de planejamento, criação, produção e mídia de todas as ferramentas de comunicação.

POLÍTICA DE PROPAGANDA

Estratégia básica de propaganda de uma empresa ou marca, que deve estar em consonância com a política de comunicação (quando esta existe). Regras (polices) que devem ser seguidas no trabalho publicitário de planejamento, criação, produção e mídia. (Ver Política de Comunicação)

PONTO-DE-VENDA

Local onde as vendas são efetivamente realizadas, como upermercados, lojas, pontos-de-dose (bares, restaurantes, etc.), centros de serviços e muitos outros. (Ver PV)

PORTA-FÓLIO

Versão brasileira (pouco usada) de portfolio.

PORTFOLIO

Ver Porta-Fólio. 1. Conjunto de marcas, produtos e serviços de uma empresa. 2. Conjunto das contas de uma agência, produtora, fornecedor ou profissional. 3. Conjunto dos títulos de uma editora e de programas de uma emissora de rádio e TV.

POSIÇÃO

Localização de uma mensagem publicitária dentro do veículo como o anúncio em uma revista, jornal ou outro veículo impresso; o comercial na seqüência da programação de uma emissora de rádio ou televisão, etc.

POSICIONAMENTO

Técnica de marketing e comunicação que determina em que posição a marca deve ser colocada no mercado. Ou seja, com que qualidade, com que preço, para quais segmentos do mercado (prioritários e secundários), qual a imagem a ser construída, etc. É uma decisão básica do anunciante e uma informação muito importante para o briefing e o planejamento. (Ver Briefing e Planejamento)

PÔSTER

Tipo de cartaz publicitário, geralmente impresso. (Ver Cartaz)

PÓS-TESTE

Tipo de pesquisa qualitativa/quantitativa realizada após a veiculação de comercial, anúncio ou campanha para saber o nível de eficiência da mensagem (grau de atingimento dos objetivos). (Ver definição de Pesquisa, anteriormente, e Pré-teste e Day After Call)

POTENCIAL DO MERCADO

Mensuração das possibilidades de venda de um determinado produto/serviço em um segmento de mercado ou região.

PREÇO BRUTO

Em mídia, preço cobrado pelo veículo aos clientes, que é o da sua tabela menos os descontos obtidos nas negociações. (Ver Preço Líquido)

PREÇO LÍQUIDO

Em mídia, o preço cobrado pelo veículo das agências, que é o preço bruto menos sua comissão. (Ver Comissão e Preço Bruto)

PREMIUM

1. Produto/serviço de qualidade e preço superiores. 2. Palavra inglesa para designar brinde, bastante utilizada na área de promoção. É a materialização do plus, aquele objeto ou serviço que é dado ao consumidor que cumpra determinada condição da promoção. (Ver Plus)

PRESS-KIT

Conjunto de informações, textos, ilustrações, fotografias e até amostras do produto entregues à imprensa nos trabalhos de relações públicas e assessoria de imprensa.

PRESS-RELEASE

Texto com informações para a imprensa. (Ver Release)

PRÉ-TESTE

Tipo de pesquisa qualitativa realizada antes da produção ou veiculação de comercial, anúncio ou campanha para saber qual as perspectivas da men\sagem (nível de atingimento dos seus objetivos) e analisar como o target percebe seu conteúdo e approach criativo. (Ver definições de Pesquisa e de Pós-teste, anteriormente, Animatic e Approach)

PRETO-E-BRANCO

Peça publicitária que utiliza apenas a cor preta e seus matrizes de cinza. (Ver Black and White e Meio Tom)

PRODUÇÃO

1. Tarefa de dar forma física às mensagens publicitárias imaginadas pela criação. 2. Área da agência responsável pela produção e pelo relacionamento com as produtoras e os fornecedores gráficos. (Ver Criação, Produção Gráfica e RTV)

PRODUÇÃO GRÁFICA

1. Tarefa de dar forma física às peças publicitárias gráficas imaginadas pela criação. 2. Área da agência encarregada da produção e do relacionamento com os fornecedores gráficos. (Ver Criação, Produção Gráfica e RTV)

PRODUTOR

1. Profissional que trabalha na área de produção da agência. 2. Nas produtoras de som e de comerciais, profissionais especializados nas diversas tarefas que viabilizam a produção.

PROGRAMAÇÃO

1. Conjunto dos programas de uma emissora de rádio ou televisão, incluindo sua estratégia de transmissão. 2. Conjunto de veiculações programadas em um meio ou veículo. (Ver Mídia)

PROGRAMAÇÃO VISUAL

Ver Identidade Visual.

PROJETO ESPECIAL

Formato de mensagem ou tipo de programação de mídia fora do habitual proposta pelos veículos para anunciantes determinados ou desenvolvidos pelas agências para atender a necessidades específicas de seus clientes. (Ver Formato, Mídia e Programação)

PROMOÇÃO

Ferramenta de marketing e de comunicação de marketing que tem a função de motivar consumidores e prospects.

PROOF

Prova de artes gráficas feita eletronicamente, muitas vezes no próprio equipamento de editoração eletrônica (workstation DTP) da agência. (Ver DTP, Prova e Workstation)

PROPAGANDISTA

Profissional que faz propaganda pessoalmente para um consumidor ou intermediário (como os representantes de laboratórios, que visitam médicos e farmácias). (Ver Publicitário)

PROSPECT

Pessoa não-consumidora de um determinado produto ou serviço que tem potencial de vir a se tornar um consumidor, se devidamente motivado. Também chamado Cliente Potencial.

PROSPECTO

Ver Folheto.

PROVA

1. Em artes gráficas, a impressão manual e limitada do fotolito, para analisar se ele está correto e ter uma visão prévia de como será o resultado final. No caso dos trabalhos em cores, além da prova com todas as cores utilizadas, há uma prova de escala com cada cor utilizada, que serve de guia para a impressão. 2. Esboço de spot ou jingle, para aprovação de uma idéia criativa, letra e música e para servir de guia para a produção. (Ver Escala, Fotolito, Jingle e Spot)

PUBLICIDADE

é uma técnica de comunicação em massa, cuja finalidade precípua é fornecer informações sobre produtos ou serviços com fins comerciais. É, sobretudo, um grande meio de comunicação com a massa, com o propósito de condicioná-la para o ato da compra.

PUBLICITÁRIO

Qualquer profissional que trabalhe em propaganda (seja anunciante, agência, veículo, fornecedor ou produtora), com exceção dos propagandistas. (Ver Propagandista)

PÚBLICO-ALVO

Tradução de target. Grupo de consumidores ou prospects aos quais é dirigida, prioritariamente, uma peça ou campanha de propaganda, bem como qualquer outra ação de comunicação ou marketing. (Ver Target e as demais definições de Público, a seguir)

PÚBLICO EXTERNO

Grupo de pessoas de fora da empresa com as quais ela tem que se relacionar (como consumidores, prospects, governo, imprensa, formadores de opinião, etc.). (Ver demais definições de Público)

PÚBLICO INTERMEDIÁRIO

Grupo de pessoas de fora da empresa (como distribuidores, varejistas, imprensa, formadores de opinião, etc.) que se relacionam com o consumidor final de seus produtos e serviços. (Ver demais definições de Público)

PÚBLICO INTERNO

Grupo de pessoas de dentro da empresa (como funcionários, vendedores, gerentes, acionistas, etc.). (Ver demais definições de Público)

PÚBLICO MULTIPLICADOR

Grupo de pessoas de fora da empresa (como a imprensa, formadores de opinião, etc.) que exercem influência sobre as demais pessoas. (Ver demais definições de Público)

PV

Abreviação de ponto-de-venda. (Ver Ponto-de-venda)

PUBLIEDITORIAL

Expressão que designa os anúncios feitos na forma de matérias editoriais em qualquer mídia.

QUADRICROMIA

Sistema gráfico que separa as cores em retículas do amarelo, cyan (azul), magenta (um tipo de vermelho) e preto, permitindo que praticamente todas as cores sejam reproduzidas com a impressão dessas quatro. (Ver Seleção de Cores)

QUADRO

Ver Tabuleta.

QUINZENA

Espaço-padrão de tempo para a comercialização do outdoor e também usado no cinema (nesse porém, o padrão, é a cine-semana). (Ver Outdoor)

RABICHO

Mensagem final de um comercial com informações sobre distribuidor ou varejista local. Pode ser acrescentada ao comercial normal ou em janela especialmente deixada para este fim. (Ver Janela)

RAFF

Forma abrasileirada de rough. (Ver Rough)

RECALL

Lembrança ou recordação, em inglês. Informação/percepção que fica junto ao target após seus integrantes terem visto/ouvido/lido alguma peça ou campanha publicitária. (Ver Day After Recall e Target)

RECLAME

Antigo nome do anúncio e da propaganda. Atualmente é utilizado apenas em sentido pejorativo.

REDATOR

Profissional de criação especializado na criação e redação de conceitos, títulos e textos. Geralmente, trabalha em dupla com o diretor de arte. (Ver Criação, Diretor de Arte e Dupla)

REDONDO

Tipo de letra normal, escrita de forma impressa, verticalmente, encontrada em dezenas de famílias (estilos) de letras. Base da qual são feitos os tipos em itálico (grifo), negrito, condensado (mais estreito que o normal) e expandido (mais largo que o padrão redondo). (Ver Grifo, Itálico e Negrito)

REGISTRO

Em artes gráficas, sinal gráfico cheio de detalhes que registra a posição correta da sobreposição de cada uma das quatro cores que fazem a impressão em quadricromia. (Ver Quadricromia)

RELAÇÕES PÚBLICAS

Atividade de comunicação que estabelece e mantém relações adequadas com os diversos públicos da empresa, com objetivos institucionais ou de apoio a marketing. (Ver as diversas definições de Público)

RELEASE

Forma condensada e muito empregada de press-release. (Ver press-release)

RELEVO

Técnica de impressão que permite imprimir textos e ilustrações em relevo (alto ou baixo), mesmo sem tinta (relevo seco, apenas fazendo contornos no papel) e de lâminas metálicas (hot stamping em ouro, prata, bronze, etc.)

REPRESENTAÇÃO

Na área de veículos, atividades de representar um veículo nas praças comerciais nas quais ele não tenha escritório. Os representantes atendem a-nunciantes e agências e vendem espaço publicitário dos veículos que representam. (Ver Representante)

REPRESENTANTE

Profissional especializado em representação. (Ver Representação)

REPRINT

Impressão em pequena escala de anúncio publicado em jornal ou revista, para uso interno e para distribuidores e varejistas.

RESPOSTA DIRETA

Tipo de propaganda utilizado em esforços de marketing direto. (Ver Marketing Direto)

RETÍCULA

1. Rede de pequenos pontos, que formam linhas, quadrículos e espaços regulares, gerando efetivos efeitos especiais nos trabalhos gráficos. 2. Rede de pequenos pontos que permite a existência do meio-tom (ou seja, das tonalidades de cinza) e da quadricromia (na qual o processo se repete, com a presença do meio-tom do amarelo, cyan e magenta). (Ver Meio-tom e Quadricromia)

REVIEW

Revisão analítica das propostas de estratégia, táticas, criação, produção e mídia para ver se elas se encaixam na política e no plano de comunicação e se têm chance de atingir os objetivos propostos. (Ver Review Board, a seguir)

REVIEW BOARD

Comitê de Revisão, em inglês. Grupo de profissionais da agência ou do anunciante (recrutado entre diretores, gerentes e pessoal operacional) que têm como missão fazer o review. (Ver Review)

RODAPÉ

Tipo de anúncio localizado no pé das páginas de jornal ou revista. ROTATIVA – Máquina impressora do sistema de rotogravura. (Ver Rotogravura)

ROTOFILME

Tipo de fotolito utilizado em rotogravura. (Ver Fotolito e Rotogravura)

ROTOGRAVURA

Técnica de impressão que utiliza máquinas rotativas, no que o papel em bobinas é impresso quando passa (em alta velocidade) pelos cilindros em que estão gravadas as mensagens.

ROUGH

Palavra inglesa que é pronunciada como raff e significa rascunho. É o primeiro ou primeiros rascunhos de um anúncio ou qualquer outra peça publicitária, que mostra como ficar no final do processo de criação e produção. (Ver Raff)

RP

Abreviação usual de relações públicas. (Ver Relações Públicas)

RTV

Também gravado como RTVC. 1. Departamento de produção eletrônica (rádio, televisão, cinema) de uma agência. 2. Profissional dessa área que trabalha na agência. (Ver Produção)

SAMPLING

Amostragem, em inglês. Ferramenta de marketing e comunicação de marketing que leva mensagens publicitárias e amostras de produtos e prospects, de forma a motivar sua experimentação.

SANGRADO

Anúncio ou cartaz cujos limites ultrapassam o espaço em que eles estão impressos. Ou seja, o final da folha corta o fundo da mensagem.

SATURAÇÃO

Em mídia, a veiculação excessiva da mesma peça publicitária, que acaba irritando o target e sendo contraproducente. (Ver Target)

SBPM

Sociedade Brasileira de Pesquisa de Mercado – entidade que reúne os profissionais de pesquisa.

SCANNER

1. Equipamento de artes gráficas, computadorizado, que faz a seleção de cores, os fotolitos e rotofilmes. 2. Acessório de computador ou workstation (de DTP, DTR e DTPrint) que permite gravar uma ilustração ou foto na memória do aparelho para iniciar o processo de diagramação. (Ver DTP, DTR, DTPrint, Diagramação, Fotolito, Rotofilme e Seleção de Cores)

SECAM

Padrão francês de televisão em cores. (Ver NTSC e PAL)

SEGMENTAÇÃO

Técnica de dividir o mercado em unidades geográficas ou – principalmente – em grupos de consumidores com interesses e comportamentos semelhantes.

SEGMENTO

1. Grupo de consumidores com perfil e comportamento de compra idêntico. 2. Pedaço do mercado total. (Ver Share e Target)

SELEÇÃO DE CORES

Em artes gráficas, processo de seleção das cores básicas (amarelo, cyan, magenta e cores) para fazer os fotolitos e rotofilmes da quadricromia. (Ver Fotolito, Quadricromia e Rotofilme)

SELF LIQUIDATED

Autopagável, em inglês. Tipo de promoção onde o brinde ou premium entregue tem seu custo pago pelos consumidores. Esse valor sempre é mais baixo que o do brinde no mercado e, constantemente, esse premium é exclusivo, só podendo ser obtido através de participação na promoção. (Ver Brinde e Premium)

SERIGRAFIA

Processo artesanal de impressão, que consiste em fazer a tinta passar para o papel, pano ou outro suporte através de uma tela de seda, náilon ou outro material que possa ser utilizado como matriz. (Ver Silk Screen)

SHARE

Participação, em inglês. Forma abreviada que pode significar share-of-market, share-of-mind ou share-of-voice, dependendo do contexto no qual é utilizada. (Ver definições de Share, a seguir, e Segmento)

SHARE-OF-MARKET

Participação de mercado. Percentagem do mercado total ou de um segmento que uma empresa ou marca detenha. (Ver demais definições de Share e Segmento)

SHARE-OF-MIND

Participação na cabeça do consumidor, ou seja, percepção do share-of-market de uma empresa ou marca. (Ver demais definições de Share)

SHARE-OF-VOICE

Participação no volume total de propaganda veiculada. Percentagem de toda a comunicação com o mercado ou segmento que uma empresa ou marca detenha. (Ver demais definições de Share e Segmento)

SHOW-ROOM

Loja ou escritório montado para exibir a linha de produtos e marcas de uma empresa, destinada a revendedores, distribuidores, varejistas e até consumidores finais (sendo que estes geralmente não podem comprar nada diretamente, uma vez que se trata de loja para exibição e promoção, mas não para a venda). SILK SCREEN – O mesmo que serigrafia. (Ver Serigrafia)

SIMULAÇÃO

Processo de análise, feito em computador, de um plano de mídia e seus módulos, de forma a determinar seu efeito em termos de atingimento do target (cobertura e freqüência) e prever seus resultados. Corresponde a uma simulação da realidade e serve para se obter a otimização dos investimentos de mídia. (Ver Avaliação e Otimização)

SITE

local na Internet identificado por um nome de domínio, constituído por uma ou mais páginas de hipertexto, que podem conter textos, gráficos e informações em multimídia.

SLOGAN

Frase-tema de uma campanha ou marca, que procura resumir e definir seu posicionamento. (Ver Marca e Posicionamento)

SMS

é a sigla de Short Message Service, que em português significa Serviço de Mensagens Curtas. SMS é um serviço muito utilizado para o envio de mensagens de texto curtos, através de telefones celulares. É um serviço rápido e eficiente.

SOBREPOSIÇÃO

Em mídia, a sobreposição da cobertura entre um veículo e outro, uma inserção e outra. Para se calcular a audiência líquida, por exemplo, é preciso se eliminar as sobreposições da audiência bruta. (Ver Audiência Bruta)

SOFT

Macio, em inglês. Expressão utilizada para definir abordagens e mensagens sofisticadas, requintadas e sutis. (Ver Hard Sell)

SOLICITAÇÃO

Ato da solicitação pela agência da conta de um anunciante.

SPOT

Mensagem publicitária de rádio, feita por uma locução simples ou mista (duas ou mais vozes), com ou sem efeitos sonoros e uma música de fundo. (Ver Jingle)

STAND

Estande, em inglês. (Ver Estande)

STORY BOARD

Esquema ilustrado do roteiro de um comercial, definindo algumas de suas cenas principais, de modo a facilitar sua análise, aprovação e produção.

STRIP

Emenda feita em fotolito ou rotofilme, visando corrigir pequenos erros sem ser preciso refazer todo o material. (Ver Fotolito e Rotofilme)

SUPERPOSIÇÃO

Em mídia, o mesmo que sobreposição. (Ver Sobreposição)

SUSTENTAÇÃO

Etapa seguinte ao lançamento de um produto, marca ou campanha. Fase na qual é sustentado o esforço de marketing ou comunicação. (Ver Lançamento)

TABELA

Relação de preços dos espaços de um veículo ou de honorários de uma agência, produtora ou fornecedor. (Ver Espaço e Veículo)

TABELA CONJUNTA

Na área de veículos, a tabela combinando os preços de dois ou mais veículos ou faixas de programação, já com um desconto pela compra múltipla do espaço. (Ver Espaço e Tabela)

TABLE TOP

Estilo de produção de comerciais, que já foi muito importante, mas vem sendo cada vez menos utilizado. É a filmagem ou gravação de um letreiro, arte ou fotografia estática, simulando – através da câmera – o movimento desse objeto. Hoje, é mais utilizado como efeito especial. (Ver Efeitos Especiais, Filamgem e Gravação)

TABLÓIDE

Jornal de formato pequeno, geralmente metade do jornal tradicional.

TABULETA

1. Unidade do meio outdoor, ou seja, cada um dos locais de exibição dos cartazes ou painéis. 2. Armação na qual é colado o cartaz. (Ver Cartaz, Outdoor e Painel)

TAPE

Fita de áudio ou vídeo. (Ver Videoteipe)

TARGET

Alvo, em inglês. Expressão utilizada para definir o público-alvo de um plano de marketing, campanha ou peça de comunicação. Grupo (segmento) de consumidores ou prospects aos quais é dirigida, prioritariamente, uma peça ou campanha de propaganda, bem como qualquer outras ações de comunicação ou marketing. (Ver Segmento e Público-alvo)

TARGET GROUP

O mesmo que target. (Ver Target)

TEASER

Mensagem curta que antecede o lançamento de uma campanha publicitária, gerando expectativa para ela. Pode ou não ser identificada (ou seja, ter o nome da empresa ou marca).

TELECINAGEM

Processo que transfere material filmado para videoteipe. (Ver Kinescopia e Videoteipe)

TELECINE

Aparelho que realiza o processo de telecinagem. (Ver Telecinagem)

TELEMARKETING

Técnica e mídia de marketing direto, que consiste no contato direto com consumidores e prospects através do telefone, seja no sentido emissor (a empresa liga) ou receptor (o consumidor ou prospect liga para a empresa). (Ver Marketing Direto)

TEMPO

Forma de se referir ao espaço publicitário no rádio, cinema e televisão. (Ver Espaço)

TEXTO FOGUETE

Pequena locução publicitária feita durante a transmissão de programação (geralmente esportes ou eventos musicais) do rádio e TV.

TIE-IN

Denominação correta do merchandising em televisão. (Ver Merchandising)

TIMING

1. Duração subjetiva de uma peça publicitária, ou seja, a sensação de duração que ela passa para as pessoas. 2. Sentido de oportunidade, ou seja, capacidade de definir qual é o exato momento para praticar uma ação de comunicação ou veicular uma peça publicitária.

TIPO

Estilo de uma letra impressa. Característica visual comum de cada uma das letras que compõe uma família de tipos. (Ver Família, Itálico, Negrito e Redondo)

TIPOGRAFIA

Antigo processo de impressão (geralmente apenas de textos e pequenos símbolos) de forma mecânica, com pressão da matriz em clichê sobre o papel. (Ver Clichê)

TIRAGEM

Total dos exemplares impressos de uma edição de jornal ou revista. (Ver Circulação e Encalhe)

TRAÇO

1. Em artes gráficas, definição de ilustração ou símbolo sem nenhum meio-tom, em PB ou cor chapada. 2. Em mídia, expressão usada para definir audiências de rádio e TV muito pequenas, quase inexpressivas. (Ver Audiência, Meio-tom e PB)

TRADE

Expressão em inglês para denominar o comércio (distribuidores, representantes, atacadistas, varejistas, etc.).

TRÁFEGO

Nas agências, departamento ou profissional que cuida do tráfego das tarefas e materiais entre os vários setores da empresa.

TRÁFEGO DE LEITURA

Em mídia, hábito de leitura das diversas seções de um jornal ou revista, que têm audiências diferentes, dependendo do nível de interesse que despertam nos seus leitores. (Ver Audiência)

TRAVELLING

Deslocamento da câmera, em qualquer direção (horizontal, vertical) ou sentido para se aproximar, se afastar ou acompanhar o objeto, cena ou pessoa que está sendo filmada ou gravada. (Ver Filmagem, Gravação, Panorâmica e Zum)

TRILHA

Forma abreviada e usualmente empregada de trilha sonora. (Ver Trilha Sonora)

TRILHA SONORA

Música incidental ou de fundo do comercial – combinada ou não com ruídos descritivos.

TRUCA

1. Aparelho que faz trucagens. 2. Ato de fazer trucagens. (Ver Trucagem)

TRUCAGEM

Técnica cinematográfica que permite a direção de fusão de imagens, inserção de letreiros e símbolos e outros efeitos visuais nos filmes. Com o advento e evolução técnica do videoteipe, está sendo cada vez menos utilizada, pois tudo isso poder ser feito eletronicamente – de forma mais rápida, fácil e segura – nos equipamentos de VT. (Ver Videoteipe)

VAZADO

Texto branco sobre fundo preto ou cor chapada.

VEÍCULO

1. Nome genérico de qualquer empresa de comunicação, como editoras, emissoras, exibidoras de outdoor, etc. 2. Empresa individual de cada meio de comunicação, como o canal ou a rede de TV ou rádio, a editora de jornais e revistas, etc. 3. Título de jornal ou revista, emissora de rádio ou TV e qualquer outro instrumento de comunicação física, que leva as mensagens dos anunciantes aos consumidores. 4. Área da propaganda que agrupa os veículos de comunicação. (Ver Meio)

VERBA

Montante em dinheiro disponível para se fazer propaganda de uma empresa ou marca, por determinado período de tempo (mês, ano, etc.) ou tarefa específica (lançamento, sustentação, etc.).

VÍDEO

1. Abreviação usual de videoteipe. 2. Nome genérico do aparelho ou tela de televisão. 3. Parte visual de uma produção audiovisual, inclusive comerciais em filme ou VT. 4. Unidade do computador em que se pode visualizar o trabalho que está sendo feito. (Ver Videoteipe)

VIDEOTEIPE

1. Fita magnetizada na qual são gravadas imagens e sons. 2. Sistema de gravação, edição, manipulação (geração de efeitos) e reprodução de imagens usando fita magnetizada (que está gradativamente se transformando em gravação digitalizada). (Ver Edição e Gravação)

VINHETA

1. Pequena ilustração colocada em um anúncio ou trabalho gráfico. 2. Cena animada (em desenho ou fotografia) bem rápida (até 5 segundos) para lembrar um tema, empresa, comercial ou marca na televisão. 3. Mensagem sonora musical (acompanhada ou não por uma pequena locução) bem rápida (até 5 segundos) para lembrar um tema, empresa ou marca no rádio.

VOLANTE

Pequeno folheto, bem simples, de uma página. (Ver Folheto e Panfleto)

VT

Abreviação de videoteipe. (Ver Videoteipe)

WhatsApp

é um aplicativo de mensagens instantâneas para Smartphones. Com ele, os usuários podem se comunicar com seus contatos que também têm esse software em seus smartphones, sem precisar telefonar ou enviar sms.

WORKSTATION

Conjunto de computador, vídeo, CPU, scanner e outros acessórios que operam programas gráficos de editoração eletrônica para a preparação de anúncios, cartazes e outros materiais gráficos pela agência, estúdio ou fornecedor de artes gráficas. Base operacional dos sistemas de DTP, DTR e DTPrint. (Ver DTP, DTR e DTPrint)

ZOOM

Movimento de aproximação (zoom in) ou afastamento (zoom out) da câmera de um objeto, pessoa ou cena que está sendo filmada ou gravada. (Ver Filmagem, Gravação, Panorâmica e Travelling)